quinta-feira, 17 de julho de 2008

Hoje faço 36 anos

Peguei o texto emprestado (opa!!!):


Hoje eu faço 36 anos. Sou mais jovem do que alguns monumentos e muito mais velho do que certos edifícios. E o que quer isto dizer? Também não sei e reparem que não se trata de uma crise de meia idade, ou lá o que se chama ter 36. Simplesmente não sei o que significa ter 36. O que devia ter conquistado? Feito? Plantado? Derrubado? Construído? Ou mesmo aventurado? Acredito que os grandes feitos na nossa vida, bem como os momentos de plena felicidade não têm idade. Não têm tempo, nem cara, nem rugas, nem juventude. A felicidade acontece-nos. E eu, aos 36, sou um homem feliz, que já fez muita coisa. Mas sinto que estes 36 passaram em 6 anos, e é aqui que reside a grande questão. Antigamente ... in the early days ... quando era jovem ... denominava de cota, tudo acima dos trinta ... absolutamente tudo! Criava um escudo invisível que me distanciava dessa gente tão velha. Hoje sinto-me tão próximo desse miúdo que me achava velho, que me sinto confuso. Quero viver mais 36, ou mais. Quero vivê-los assim como foi até agora, intensos, com drama, com alegria, com lágrimas, com sorrisos, com asneiras e com erros ... com muitos erros. É verdade! Mas, se me pedirem para definir quem sou hoje sou, sem dúvida, um miúdo a aprender a ser homem (como na canção do outro chato), mas todos os meus sucessos são fruto dos meus fracassos. Acho que nesta confusão de auto-análise que estou aqui a partilhar convosco estou a chegar a uma conclusão: Hoje, com 36 anos, dou graças a Deus de não ser nem mais novo nem mais velho, nem mais sábio nem mais burro, nem mais saudável nem mais débil ... pois é neste frágil equilíbrio em que eu me encontro. Aprendi seguramente com os erros, coisas que o sucesso não me ensinava, mas saboreei sucessos maravilhosos à custa de erros cometidos pelo caminho. 36 não é sequer o meio, é o princípio. Porque todos os dias se começa, porque todos os dias são o principio. E começamos sempre de onde deixamos. Esse é o sabor que tiro deste ano. Eu hoje começo do princípio, mas um princípio muito bom, um princípio com 36 anos vividos em pleno. Obrigado a todos que fizeram parte deles, Também graças a vocês que sou como sou hoje.


AGRAÇO ESPECIALMENTE AO SENHOR DEUS, PORQUE ELE NUNCA FALHOU EM SUAS PROVIDÊNCIAS.

Um comentário:

Luciano disse...

Com toda certeza muita coisa passou até aqui e muita coisa virá em sua vida. O mais importante é viver com intencidade e alegria cada momento, pois a vida é um teatro onde não há ensaios.