domingo, 26 de abril de 2009

Circuito Sesc 2009 - Paranavaí

Ainda ecoava em minha mente todo o frisson da Prova Rústica Tiradentes, disputada na tarde da última terça-feira (21/04) aqui em Maringá e hoje logo cedo, às 6:00 h, o meu relógio deu o costumeiro "grito". Hora de levantar, esquecer tudo de bom que ocorreu na terça e mentalizar uma nova competição, os 10 km da 5ª Etapa do Circuito Sesc de Corrida de Rua, na cidade de Paranavaí, cerca de 80 km de Maringá. "Rachou" o alcool comigo: Fábio Jr. (não o cantor), Lú, Éder e na volta o Benedito. Saí da minha casa às 7:00 h para a famosa "baldeação" e chegamos em nosso destino por volta das 8:15 h. Como é próprio daquela região, o sol já dava as boas vindas. Menos mal que o pessoal do Sesc é muito organizado e suas prova normalmente começam no horário, e assim foi, por volta das 9:40 teve início a "peleja", e volto a frisar que o SOL estava ESCALDANTE. Diferente do ano passado quando o trajeto teve 10.900 mts, tudo leva a crer que este ano tinha os 10 km. Eu fiz muita força (assim como todos os presentes, com certeza) parti para cima, confiando sempre na força que vem do alto, do trono de Deus. Com base nisso, darei o meu veredicto sobre a metragem do percurso: considerando o meu tempo e de vários outros atletas e a disfunção intestinal, vulgo c..., que me acomete neste momento (bom deixa quieto, eu só quero terminar hoje esta matéria, se ela deixar, porque o negócio aqui vai longe, hehehe, ou não) acredito que lá teve os 10 km sim e pronto (muito democrático, hehe). O trajeto ajuda muito, isso é verdade, até o 1.400 mts um plaino que uma subida imperceptível, curva à direita com uma leve subida de uns 300 mts, depois uma descida até os 2.500 mts e uma subida até os 3.000 mts, uma descida até os 3.800 mts, uma subida até os 4.000 mts, depois uma leve descida com uns 50 mts. de subida leve e um plaino até fechar os 5.000 mts - depois foi só fazer isso tudo novamente. Na entrega dos troféus um pequeno deslize ao chamar a categoria M50-54 e quase foi esquecido a tão esperada "catega"comerciários, no mais, tudo dentro do padrão Sesc de qualidade e organização, muita fruta e água (quase sempre gelada) à vontade para todos. No masculino a vitória foi do atleta LUCIANO MIGUEL DOS SANTOS de Paranacity com o tempo de 32:37 min. e no feminino a vitória foi da atleta ANA LUIZA BELESKI GUARANA DE MENEZES com o tempo de 45:30 min. Com relação à minha participação, fiz uma prova fantástica (pelo menos para mim), fechei em 8º geral - 3º M3539 - 34:28 min (2º na categoria COMERCIÁRIO), meu novo recorde pessoal em provas de 10 km e de quebra sacramentei minha classificação para disputar a grande final de circuito em Curitiba no dia 29/11/2009. DEUS SEJA LOUVADO POR MAIS ESTE PRESENTE em menos de uma semana, devo todo louvor a Ele. Também quero registrar mais uma vez o meu ENORME agradecimento ao prof. Luciano (pelos treinos e por acreditar na gente), Gilber (pelas dicas interessantes) e Zé Jorge (pelos bons conselhos). Na vida, eu aprendo a cada dia, que devemos fazer a nossa parte e deixar Deus fazer a parte dEle na hora certa. Podem ter certeza que não me iludo com nada disso, só procuro curtir da melhor maneira possível essas oportunidades - A CABEÇA FICA NAS NUVENS, MAS OS PÉS FICAM NO CHÃO.

Alguns momentos:

Falar, ou melhor, escrever sobre o campeão LUCIANO (que na foto está acabando de receber o merecido troféu) será fácil. Pessoa simples, humilde, muito dedicado ao trabalho, família, aos treinos e acima de tudo, muita fé em Deus. Passou os primeiros meses do ano machucado (joelho), pensando até em jogar a toalha. Aos poucos foi voltando e sem estar 100% encarou a difícil prova Tirandentes em Maringá. já rodando na casa dos 34 min, surpreendeu até o prof. Luciano (também seu treinador e amigo pessoal). Hoje cedo largou e assumiu o terceiro lugar até por volta do km 8,5, quando partiu para cima. Superou o até então "imbatível" Aderbal Peri, que neste momento estava em segundo e depois o Diego que liderava a competição. Quando terminei minha participação ele veio me abraçar e repetia sempre: "DEUS É FIEL". Concordei com ele, é claro. Como eu disputava posição com o Gainete, não percebi a movimentação lá na frente. Até achei que ele tinha terminado em 3º (que havia sido minha última percepção), ledo engano. "QUERO VIVER UM DIA DE CADA VEZ", ele me repetiu muito isso. Ele precisava ir embora (por conta do trabalho), mas em nossa conversa, eu o lembrei de que ser campeão em uma corrida de rua não é todo o dia que acontece, ele concordou, ficou e curtiu junto com seu filho, o sabor gostoso da vitória, que só aqueles que buscam e encontram conseguem saborear. Percebi ainda, que a sua alegria não foi só pelo fato de cruzar a linha de chegada em primeiro, mas vencer a si mesmo e superar limites, apoiado no criador dos céus e da terra, o nosso Deus (fala verdade hein, agora eu me superei, hehe - mas é de coração).

Prof. Betinho e Aderbal. Vou escrever um pouco sobre o Aderbal Peri (flamenguista, pai e marido apaixonado). O REI DA TERRA DA LARANJA. De 1994 a 2008 venceu 30 provas (11 como juvenil e 19 como adulto), sendo que de 2004 a 2008 teve 10 vitórias seguidas - VOLTEM NO DECORRER DA SEMANA, VOU POSTAR O SEU CURRICULUM EM PARANAVAÍ, É IMPRESSIONANTE. Voltando à corrida, ganhar é sempre gostoso e bom, mas o diferencial, é quando a gente sabe perder, manter a cabeça erguida, ter hombridade e reconhecer os fatos. Hoje eu aprendi um pouco mais sobre isso. Com este sorriso de sempre, presenciei o Aderbal cumprimentando o campeão da manhã, dizendo: "VOCÊ CORREU MUITO E MERECEU GANHAR, QUE ULTRAPASSAGEM AQUELA!!! O DIEGO FORÇOU MUITO E VOCÊ SOUBE DAR O BOTE NA HORA CERTA, PARABÉNS". Não arrumou desculpas por não ter repetido a façanha dos anos anterios, sua invencibilidade foi quebrada e ele simplesmente continuou feliz. Até porque, ele fez o mesmo tempo da prova Tiradentes. Também admiro pessoas que tem atitudes como esta.

Momento da entrega do tão esperado troféu. Este é o pódio da categoria 35-39 anos. Como voces sabem, nas provas do circuito Sesc, não existe premiação em separado para os primeiros colocados no geral (como acontece em muitas provas que participamos), por este motivo é estou (todo orgulhoso) no mesmo pódio do campeão, haja visto que no geral eu cheguei em 8º. Quem está em segundo no masculino é o Francisco, também conhecido como "Paçoquinha", outro grande corredor que está voltando. Em terceiro lugar no feminino, a mulher do Valdir.

Categoria COMERCIÁRIO (independente da faixa etária). Criada para estimular a participação de todos os que trabalham no comércio em geral, uma oportunidade a mais para conquistar um belo troféu. Na minha opinião, ela está mais competitiva do que na "catega" por idade e hoje em especial (para mim) foi muito interessante. O Gainet (3º), pela sua performance indiscutível, é o "cara" a ser batido, fico impressionado como ele é respeitado no meio, e digo que com todos os méritos. Quem corre, sabe que superá-lo é algo extremamente difícil, o homem é muito coeso em suas corridas (só ver seus resultados), é um exemplo de garra. Próximo ao km 6 me aproximei e senti que poderia ser possível a minha inédita façanha, mas o respeitei neste trecho, no final do km 7 (uma subida) eu o ultrapassei e a partir daí começamos a disputar passada-a-passada. No começo do km 8 mais uma descida e ele me ultrapassou, mas levei sorte de não deixá-lo abrir, pois sabia que estava em jogo um lugar neste pódio. No finalzinho do km 8 (uma nova subida) reassumi a posição e entrei no último mil "afundando o pé". Eu sei que ouvia alguém tossindo e aos poucos a tosse foi ficando mais forte, aí pensei: "FERROU - o Gainet vai fazer igual em 2008, aqui em Maringá, vai me passar e vai embora". Para minha surpresa, a tosse ficou mais forte e de repente fui ultrapassado com toda autoridade pelo Vanderlei (1º) que também corre nesta categoria, ele era o homem da tosse. Só não tive pernas para acompanhá-lo, mas continuei a batida firme até cruzar a linha de chegada, extremamente exausto.


2 comentários:

Diego da Costa disse...

Meus parabéns pela conquista, excelente tempo. Abraços!!!

...tuttA... disse...

Não sei se te parabenizo pela prova ou pelo relato.
Pois os dois foram sensacionalmente perfeitos.
Parabéns em dobro pra vc Emerson.
Olha, quanto ao padrão qualidade SESC, também sou um que tira o Chapéu, os cara sabem organizar um bela estreutura para as provas do circuito.
E sobre o Gainete, esse é o cara a ser batido mesmo.
No ano passado travamos várias "disputas" (no bom sentido é claro). Ganhei uma ou outra, assim como perdi também. hehe
Mas a melhor disputa de todas acho que foi na Maratona das Águas em Foz do Iguaçú.
O alcansei por volta do km 37 e apartir daí era um ultrapassando o outro, até que veio aquela última subida antes da descida pra chegada, lá não teve jeito, fiquei literalmente. Acabei sendo o 17º e ele o 16º.
Vencê-lo não é pra qualquer um não.

Mas falando da Rústica Tiradentes em Maringá, quero te agradecer pelas congratulações a mim dirigidas e sobre o assunto dos organizadores, concordo com vc.
Pois somos nós mesmo que tornamos uma prova grande, e esses organizadores de provas teimam em valorizar somente os atletas de elite.
Não crítico por valorizarem demais eles, pois eles fizeram por merecer seu esforço para estarem ali, mas gostaria que também fossemos um pouquinho valorizados, pois somos nós, os "amadores" que tornamos uma prova grande.
E quanto ao meu joelho, por enquanto tá normal, sem dores, mas não estou treinando e só voltarei na sexta-feira.
O meu treinador já queria que eu voltasse hoje, mas preferiri me dar uns dias a mais. hehehe
Ah, e sobre o “Boiadeiro” de Juranda, só continue na prova por quando ele me ultrapassou me deu uma força extra, daí continue sempre atrás dele, até que ele me disse que estava sentido umas dores na barriga e me disse pra seguir.
Ele é super gente fina, conheço já há um bom tempo.

Me desculpa pelo "texto" escrito aqui, ok Emerson. rsrsrs
Abração.


...tutta...
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com